Monstro é aquele que escolhe o ódio. Os filhos abandonados da pátria que os pariu.

Monstro é aquele que escolhe o ódio. Os filhos abandonados da pátria que os pariu.

Nas formas políticas idealizadas por Platão na Grécia Antiga, em todos os momentos em que as vontades da população se conflitavam, sempre surgia a “necessidade de um Estado forte e organizado” para que se restituísse a ordem. Em muitos outros momentos da história que sucederam o período Clássico, vemos essa descrença na política e uma constante necessidade de uma forma autoritária como único meio de restabelecimento da paz e fim dos conflitos sociais. Aliás, o maior exemplo disso foi a experiência imperialista, antiburguesa, autoritária, antiliberal e nacionalista que a Alemanha…

Read More

As Mulheres e a Maternidade

As Mulheres e a Maternidade

Tanto a adesão ao processo que é a maternidade, quanto a negação, são tomadas por várias expectativas pela vida social, sendo assim, o objetivo deste ensaio é discutir a partir de alguns conceitos fundamentais de autores da antropologia que contemplam ou são análogos ao tema. A maternidade envolve processos fisiológicos e sociais acerca da vida das mulheres, independente da época em que vivem ou das posições econômicas delas. Durante muito tempo, a maternidade foi encarada como um acontecimento absolutamente natural na vida das mulheres, pois, para a sociedade patriarcal, a…

Read More

O nascer do sol em um rosto

O nascer do sol em um rosto

Dentro do estudo das sensações pode-se entender o que é belo. Alexander Gottlieb Baumgarten introduziu o termo “estética” no campo filosófico, possibilitando o estudo dos parâmetros de beleza. Para ele, o belo é o ato de perceber, sentir e imaginar. Talvez a beleza não esteja na obra de arte em si, mas no olhar sensível de quem observa uma tela. Claude Monet, pintor francês de diversos quadros, iniciou o movimento impressionista com a obra “Impressão, nascer do sol”. Nela, o pintor pregou a liberdade, a tradução do que se via…

Read More

Crítica e análise do livro: Uma Curva No Tempo

Crítica e análise do livro: Uma Curva No Tempo

Estou sem palavras, pois esse livro me encantou de uma forma que nunca pude imaginar, me arrancando lágrimas do início ao fim. Foram tantas emoções que o livro despertou em mim, e tantas lembranças também. Um livro lindo e arrebatador que leva – nos a pensar o quanto devemos valorizar a nossa vida nos mínimos detalhes e também na vida das pessoas ao nosso redor. Esse livro te dará uma segunda chance na sua vida, como a personagem principal teve apenas para mudar o modo seu modo de olhar as…

Read More